terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Hubert Laws tocando Where is the love nas estrelas

Resolução: Consumir as coisas devagar e com calma. Registrar aqui.

Essa resolução sobre música, porque com o spotify eu fico tão cheia de músicas novas pra ouvir que dificilmente dou atenção ao que estou ouvindo ou acabo ouvindo o cd do Kanye West repetidamente. Sem contar que a cada música novo eu queria catalogar nas minhas playlists pra que eu nunca perdesse aquela música boa. Comecei a ficar ansiosa e é terrível. Então, decidi ouvir cada álbum por vez, consumi-lo e se gostasse de uma música, realmente, colocaria numa playlist mensal (ideia que copiei da Rachel Cobb), porque tenho a sensação que todo mês descubro uma música nova e deve ser legal voltar ao mood de uma época.

Por exemplo, em 2014 eu acessava muito o site da Tavi e ouvia bastante as músicas que ela compartilhava e isso formou de alguma forma meu gosto musical, mas eu não tenho nenhum registro daquela época, de quais músicas eu realmente gostei e apesar de eu pesquisar o artista e a capa do álbum eu nunca sabia de onde era a música ou se haviam outras boas também... Eu criei uma playlist com essas músicas, mas não é a mesma coisa, definitivamente.

Por essa razão, aqui está a descoberta:

Nessa festa de arromba a banda está cantando "Where is the love", uma música dos anos 70, interpretada por Roberta Flack ( a mesma que canta "killing me softly) e Donny Hathaway.
Que capa!
Mas essa não é a descoberta. Hubert Laws, um flautista de Jazz, muito famoso e aclamado, com uma música incrivelmente boa e calmante, que toca uma versão genial de "Where is the love" de um jeito que parece ser lullaby para estrelas ou algo cósmico assim de outro planeta. A música faz parte do álbum "Morning star". O álbum inteiro é muito bom, a música "No more" é genial. E "What do you think of this world now" me dá a ideia de que ele realmente está fora da terra e que eu peguei o feeling da música dele, me transportando.

0 comentários:

Postar um comentário | Feed