domingo, 22 de janeiro de 2017

Caderninhos: uma obsessão.

Como sempre, tenho uma nova obsessão: cadernos. No me trabalho por semana é desperdiçado o equivalente a uma resma em papel. É muito papel. Alguns (1) não têm como reaproveitar de forma alguma porque os dois lados estão usados; outros (2) podem ser usados apenas uma lado; alguns (3) têm os dois lados limpos e eu posso usufruir de tudo isso. Então comecei a ter algumas ideias pra aproveitar esses papéis:
(1) 
Pensei em tingir esses papéis de forma natural, com cascas de vegetais (pensei imediatamente na beterraba e cenoura) e fazer origamis pra festas, ou cortar em formas de flores (de sakura) e incrementar nas capas de cadernos. O único impedimento nesse caso são as informações ultracondifenciais dos clientes do cartório.
(2)
1. Bloquinhos: Basta eu cortar, agrupar e grampear. Pronto. Geralmente eu ainda faço uma coisa mais elaborada pra colocar no topo para que o papel possa ser destacado com mais precisão. 
2. Cadernos: É o mesmo processo dos bloquinhos, mas nesse caso eu coloco uma capa que pode ser feita com papel reciclado colorido (minha colega comprou umas folhas neon super lindas e ia jogar um monte fora! nem pensar!!!), ou de fotos de revista (algumas propagandas têm umas imagens geniais!). Claro que só vai dar pra usar uma lado do caderno (porque o outro sempre vai estar riscado), mas fica tão bonitinho e de tamanhos tão variados que serve pra tudo. Ainda posso imprimir linhas nessas folhas, como as de caderno mesmo, e voilá.
(3)
Cadernos: Nenhum moleskine pode me derrubar! Sempre fiquei muito espantada com a capacidade de uma empresa vender um caderno por 100,00, porque a produção dele é muito simples: corte as folhas, corte a capa, grampeie e dobre. Se o grampeador for pequeno você coloca uma borrachinha e dá tudo certo.

Eu to com vontade de usar tudo até o final, então o primeiro caderninho que fiz está sendo usado da seguinte forma: não pule as folhas! Quer dizer, se vc fez uma anotação que foi até o meio da página, comece a próxima anotação pelo meio da página, não precisa ir pra uma folha nova, até porque todo o pensamento de usar tudo ia pras cucuias. 

Com os cadernos da faculdade quero fazer o mesmo, e para estudar vou passar a limpo o conteúdo dos cadernos menores (porque é o que cabe na bolsa) para alguns cadernos brochura maiores (meu caderno é da monster high que custou apenas 5,00-não-interessa-qual-a-capa-por-esse-precinho e eu cobri com papel madeira de um envelope bem grandão que custou 1,00). Depois disso, se eu tiver disposição, espero que tenha, vou juntar tudo em um livro gigante que será, para sempre, minha própria enciclopédia de direito! (que deprimente). É que não me imagino mais comprando caderninho pra usar na faculdade! Nada vai me animar quando eu estiver estudando mesmo. Minha única esperança vai ser um dia ter um livro feito com minhas anotações. E eu juro que não vou me importar com a estética do caderno enquanto estive passando as anotações a limpo!. 

E no fim de tudo vou levar os caderninhos que não farão mais sentido no futuro para a reciclagem. Eternidade é o nome disso. Estou escrevendo isso pra ver se pratico meus pensamentos. ai meu deus. 

Mas enfim, os caderninhos em que me inspirei foi desse ser maravilhosa:

 Sou horrível fazendo screencap! Peguei a cara mais feia da bixinha :'(

Esse post é editável com a foto dos bloquinhos e cadernos que já fiz. Beijos.

0 comentários:

Postar um comentário | Feed