27 abril 2016

Teen bedroom / Home

Não sei como conheci essa garota, talvez em alguma recomendação, mas ela recomendou um filminho maravilhoso, cheio de girls girls girls. Com um teen bedroom maravilhoso e com uma decoração incrível. Estar con ella. Pensei na Lorde. É sobre uma garota que conhece outra e as duas acabam se apaixonando e um delas está sofrendo porque vai ter que contar pra vó que é muito recatada, que namora uma garota. As duas são lindíssimas, inclusive. Mas, me apaixonei mesmo pelo quarto delas, e como elas faziam dele um lar.
https://vimeo.com/159737953




https://vimeo.com/159737953

Não paro de arrumar o quarto e isso é um problema, hoje não arrumei, mas sinto uma dor de cabeça horrível e provavelmente vai passar se eu for organizar alguma coisa. Preciso pensar no que a Marie disse com "primeiro, que tipo de quarto você quer? Defina primeiro o que você quer". Eu queria ter duzentos quartos e duzentas vidas para coabitar em todos eles por um bom tempo. Tem essa entrevista incrível com esse cara incrível que tirou fotos de vários quartos de adolescentes nos anos 80 e 90. Ele disse:
"teenagers were always reduced and stereotyped in the media, despite the fact that it's actually a point of great transition in a person's life. It's the last time you live in your parents' house, so you can have pretty strong opinions about the world — you don't have to compromise yet. I'm also interested in how people define themselves in space. No matter their socioeconomic status"
E em um post antigo da Rookie a Tavi escreveu:
"Is there any sanctuary so vital to the human experience as this, a place to just be away from everybody, listen to music, and procrastinate homework by lying in bed staring at the ceiling? I say no. Amid all the woes of teenage life, the bedroom is the one place you can make your own."
"my room was a good reflection of all the things I like as soon as possible. And so, I believe in the importance of filling it with the things that make you happy."
Imagino um local em que eu entre e imediatamente me sinto em casa. Tenho um sério problema com isso. Poderia parar e fazer as contas de quantos locais diferentes já morei, de quantas vezes tentei fazer um espaço, mesmo que fosse um cantinho em uma pentenadeira ou o fundo de um guarda roupa ou o quarto de outra pessoa parecer um lar:
http://theskinnyartist.tumblr.com/post/53130551689
 Um lugar onde as inseguranças, as obrigações, os pesos, as amarras e qualquer coisa que esconda quem você realmente é vá embora. Queria muito escrever isso em inglês, ou escrever isso no meu tumblr, mas estou aceitando que não sou uma garota da interwebs, esse blog será pra sempre um registro. Mal posso falar do meu horrível que tenho de um dia ele sumir, tenho a sensação de que a internet é muito etérea e ela não tem muita firmeza. Comecei a fazer uma coleção no weheartit com imagens de quartos, mas como as coisas vem e vão, não estou muito na onda de heartear.
Estou na onda do:
1. Ler rookie
2. Arrumar o quarto
Tem essa entrevista incrível que a Tavi deu onde ela mostra o apartamento dela e ela fala sobre como tudo o que tem lá lembra de algo que ela gosta, alguém que ela admira ou um momento que ela viveu. That's what I mean.
https://www.youtube.com/watch?v=86S8hWurquM
Acho também que as cores têm algo a ver com isso. Também tenho a sensação de que esse blog é um pouco my home, quer dizer, sempre venho aqui e falo o que tenho vontade, guardo coisas que gosto e tenho certeza que deveria postar mais vezes. Como disse, é tudo muito etéreo. O Arthur me ligou, é um pouco tarde, talvez a dor de cabeça seja sono. Mas, pedi pra ele ligar depois porque é um evento eu estar conseguindo escrever aqui. Where's home?. Hoje faço quatro anos de namoro. Tive a sensação de que com ele me sinto em casa, as vezes não, but sometimes he takes my bra.

Nenhum comentário: