terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Lentamente desfaço as ligações que possuo, que uma vez refletida em objetos, entra em um buraco negro, capaz de existir por toda a eternidade. Não sinto como se esse mundo virtual fosse real. Imagino que um dia tudo isso se acabará, mas enquanto eu estiver viva, espero que exista.

Nenhum comentário: