quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Para Kaco, feliz dia do Kaco.

Kaco,
sei que não gosta de natal, mas a primeira vez que ouvi tua voz foi numa noite de natal. a partir dai, o amo - o natal e você. Gosto de lembrar de quando a gente se falava sem parar, eu era absolutamente apaixonada por você e pra ser sincera ainda sou, se eu ouvir alguma música emocionante, como essa que ouço agora, e pensar em você eu vou sentir meu coração. É difícil sentí-lo, ele só se faz presente quando quer. Eu te amo demais, amo a forma como escreve, amo o jeito que fala, amo as suas mãos de Mel Gibson e amo sua capacidade de ter me encontrado. Esse ano foi um grande desastre, um grande e severo, quase tão ruim quanto o ano passado em que eu sofria constantemente e dificilmente eu te encontrava. Kaco, hoje eu tenho você tão perto de mim que voce nao vai nem imaginar, é quase como se tivesse morrido e sua alma estivesse sempre a minha volta, é como ter sempre fones no ouvido e constantemente sua voz sai deles, é como ter sempre sua voz aquecendo um pouco mais meu coração. É sempre muito difícil não chorar quando sinto saudades de você. Mas esse ano eu chorei menos, porque eu sempre lembrava de você, sempre lembrava que qualquer coisa eu poderia te procurar de alguma forma, te achar e você me daria muito de você. Não falo de amor, de carinho ou de qualquer outra coisa que se possa dar, falo de você. Um pouco de você, meu Kaco em partes, a maravilhosa invenção que tornou-se real. Lembro do dia em que você me disse que estava apaixonado e eu te dei todo o apoio do mundo, estive realmente feliz por você, um pouco triste porque se você bem me ensinou estar apaixonado é mesmo uma desgraça, é a febre que queremos ter para não sair de casa, é a morbidez do domingo que queremos durante a semana, é a alta atividade da semana que queremos no domingo, é o imenso eu não sei de nada, eu quero, eu desejo demais, eu preciso, eu sou carne pura, eu sangro sem parar, eu estou batendo em mim mesmo negando essa vontade, eu necessito, eu sou um animal feroz e faminto. Isso é o mínimo. Mas eu queria te ver assim porque durante muito tempo você esteve totalmente sozinho, você queria negar o motivo da sua existência, você queria simplesmente estar aqui, você queria estar livre de Nárnia, ou no mínimo estar lá logo de uma vez. Você esteve com medo. Eu queria sinceramente proteger você, se eu pudesse, se eu fosse uma guerreira eu levaria a ponta da minha espada até o mais profundo dos corações que te fizessem sentir medo, mas não se pode atacar o coração dos minutos que não passam, porque se tem uma coisa nessa vida que não tem coração, essa coisa é o tempo. Lembro quando me disse que já estava em paz, que finalmente a época de navegar teria passado, que daria um tempo nas navegações, que finalmente compraria uma barco novo e começaria tudo outra vez, como se jamais tivese sido um pirata, como se jamais tivesse caçado baleias, como se nunca tivesse sido enganado pelas sereias. Você não faz ideia de como eu fiquei feliz. Lembro do dia em que me disse que não estava apaixonado por uma garota, mas por um moço, que depois eu ia descobrir que assim como você era igualmente maravilhoso, claro, jamais igual a você, nem a seus pés. Eu fiquei tão feliz por você. Senti tanto medo por você. Eu sou tão medrosa. Kaco não existe pelo amor, ele não vive para estar apaixonado, ele vive por ele mesmo, pelos próprios sentimentos, pelas próprias vontades. Não tem feliz natal pra você, nem feliz ano novo, Kaco sempre tem o próprio tempo, ele não sabe viver nesse mundo, ele não é daqui, ele fica doente por ter que aceitar opiniões, ele é acima de tudo apaixonante, desejável, amável, ele vive na pele de milhões de amantes, ele é o melhor, ele é sincero. Que dera, mês que vem, eu ser um pouco Kaco. Te amo demais, daqui até a eternidade.
p.s. eu nunca conversei com ninguém sobre isso, mas eu preciso muito de um psicólogo, eu tenho sérios problemas em me apaixonar. Tenho sérios problemas em me apaixonar por professoras mais velhas do que eu com cabelos parecidos com os meus e em querer sê-las. Eu não quero curar esse problema, só quero que você saiba. 
Você sempre sai pra buscar água.