05 dezembro 2015

Faz ideia do quanto isso me deixou sem palavras?

Eu ainda não tenho palavras. O presente foi enviado, eu estou com medo que não receba porque eu não confio nesses órgãos públicos, mas fiz o meu melhor para que fosse possível chegar.
Para que fique registrado, eu enviei um filme que eu gosto muito, que não se encontra em qualquer canto e por obra do acaso eu encontrei e eu estou um pouco assutada com o modo que as coisas estão indo como eu imagino que irão acontecer, talvez eu seja bruxa mesmo, dona do meu destino ou confiante nele e pressagiosa. O filme fala sobre conflitos internos, colorido com externos. Acho que nada mais justo, na verdade não tão justo, esse filme é muito simples embora maravilhoso, sinceramente maravilhoso. Bom para quem enfatizou tanto a revolução francesa e com tanta vontade e desejo e prazer inclusive explicava, quase como se pregasse ou doutrinasse, a nós, meros, como poderia acontecer, caso nós decidíssemos nos erguer. A Izabel me deu um desejo imenso de dar sentido a minha própria vida. A Izabel me deus muitas coisas. Não tem com eu gostar das férias das aulas com as quais eu sonhei a minha vida toda e que em tão pouco tempo me mostrou meu lugar. Eu estou triste por estar de férias, feliz por ter me dado bem nas provas, triste por não ter mais aulas com a Izabel por enquanto. Feliz por tê-la comigo. Eu acho que sou a pessoa mais invasiva e obcecada desse universo todo.
Faz ideia do quanto isso me deixou sem palavras? 
"Je suis lòmbre lumineuse et rieuse de ton éclat. Obrigada por ter sido minha revolução, por ter me dado liberdade. Te guardo muito amor. Morro de saudades. Brunna. 12.15"
Enviado ontem, prevê-se entrega para terça, estarei desesperada até que ela acuse o recebimento. Quanto amor eu tenho, quanto saudade.