23 fevereiro 2013

Ritual de passagem

- Lembra do dia em que eu te pedi em casamento?
Ela lembrava muito bem, podia inclusive sentir o cheiro que vinha da blusa dele, da boca dele, lembrou até do shampoo que ele usara naquele dia porque ela o tinha dado e era maravilhosamente cheiroso, e certamente o cheiro havia trabalhado junto para que ela jamais esquecesse daquele dia. O cheiro, a imagem e a peça de ouro na sua mão não seria a mesma coisa se ela não estivesse perdidamente apaixonada. E Catarina pode naquele instante de devaneio sentir seu coração bater mais rápido de novo, como se o amasse ainda. 
- Não.
- Como não? Sempre que eu t epergunto você diz que não lembra e eu tenho que te contar de novo.
- Vai ver é isso, eu quero que você conte mais uma vez.
Ela sabia que a versão de Túlio era um pouco diferente da dela, mas enquanto ele contava ela ia vendo em sua mente o filme pela milésima vez. Catarina não fazia ideia do que aconteceria e nem Túlio, porque quando começou a chover e os dois não acharam lugar pra se esconder tudo que eles acharam foi uma joalheria. Enquanto procuravam um lugar pra se sentar sem destruir a mobília da loja, ouviam a música que era de longe a mais adequada para cena seguinte, e viam que o interior daquela loja que eles sempre observavam pela vitrine era certamente o melhor cenário. O vendedor veio na direção de Túlio e perguntou o que ela desejava e pouco tempo depois Catarina já estava sentada e quase seca, ajeitando o cabelo, tirando uma fivela da bolsa e colocando-a no cabelo. Ela olhou para Túlio e ouviu a música e viu o lugar, olhou que um outro casal escolhia alianças e ambos sorriam tanto (o homem menos observando a escolha da mulher . "Seria maravilhoso se você me comprasse algo". Ele revirou os bolsos, esvaziou a carteira e tudo o que tinha, juntando com o dela, dava pra comprar uma corrente de ouro. Depois de comprar ele foi enrolando a corrente no pulso dela, "acho que se decidíssemos nos casar hoje não teríamos dinheiro pra nada", "mas teríamos a corrente, teríamos um ao outro e melhor ainda, teríamos a nós dois 24 horas por dia, você seria minha mulher e eu seu esposo e viveríamos em nossa casa um eterno, uma vida perfeita sem nada que nos interrompa". Catarina parou de olhar pra nova pulseira e olhou para Túlio com o mesmo olhar de quando nos falam de algo maravilhoso que desejamos a qualquer custo. Ele observou seus olhos e entendeu. "Casa comigo, Catarina. Casa comigo e não me deixa dormir só nem uma noite sequer. Casa comigo e me faz extremamente feliz. Eu sei que você quer deixar um legado e seria maravilhoso deixar nosso amor para outros lembrarem como você foi importante. Importante pra mim e pros filhos que queremos ter". 
- Para Túlio

Nenhum comentário: