sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Porque ele dá importância. Porque ele sabe que eu vou precisar um dia.


A verdade é que provavelmente nós não estejamos nem no cinema, nem no teatro e nem na música, mas exclusivamente na literatura. Essa é a melhor parte de todas, porque o Drummond não escreveu pra gente, mas é como se fosse. 
Ah. e essa fase de mar revolto logo passa, rapidinho voltaremos a navegar na calmaria do mar das nossas palavras, como sempre navegamos, assim perto, assim longe.

0 comentários:

Postar um comentário | Feed