sábado, 1 de dezembro de 2012

arthur sendo meu em 5 de 57

Eu queria que você entendesse o que acontece comigo quando eu te vejo, ou quando eu falo com você ou quando ouço sua voz. Mas tudo bem se não entender, eu também não entendo porque meu primo fica tão eufórico quando me vê. e eu só to escrevendo porque eu to um pouco decepcionada comigo por desperdiçar as vezes em que posso ouvir tua voz e falar contigo, porque eu odeio falar no telefone justamente pelo fato de eu nunca dizer as coisas certas, porque eu fico muito feliz em apenas ouvir tua respiração, saber que você tá ali vendo tv (você deve saber que um dos meus sonhos ridículos é ver você vendo tv, porque eu te acho lindo.) e acho tudo lindo, não só seu rosto, ou seus olhos que me cativam, mas o seu corpo, suas pernas e seus pés, suas costas largas e claras, seu pescoço que tem um cheiro maravilhoso, acho lindo seu cabelo e as caras que você faz. eu amo todas as caras que você faz, acho lindo o  seu rosto quando você pensa, te acho lindo com raiva, se sentindo desconfortável ou tentando dizer que me ama sem falar nada. eu te amo muito e eu queria conseguir explicar isso de alguma forma, e eu acho que a única forma de te provar que te amo muito é dizer que quero me casar contigo ou dizer sim quando você me pergunta isso. o mais engraçado que pra sociedade provar meu amor seria dizer um sim, mas eu tenho certeza que eu preciso fazer mais, e eu tento de todas as maneiras que consigo te provar que meu amor por você é sim grande. e não me canso de dizer que amo você e tenho vergonha de dizer isso na frente das pessoas porque a psicologia diz que as pessoas nunca querem se mostrar verdadeiramente pros outros. e quer saber? o amor que eu sinto por você me faz ser eu mesma. antes eu não era a brunna. antes eu não era ninguém. agora eu te amo e isso faz de mim uma pessoa, uma amante, uma namorada, uma apaixonada, uma moça, uma um-dia-mãe, um-dia-esposa. eu não gosto muito que outras pessoas vejam isso em mim,  eu não quero que ninguém jamais veja, porque é só seu o que eu tenho guardado dentro de mim, porque o tipo de pessoa que eu sempre quis ser eu consigo ser com você. eu só quero que você saiba o que "você" significa pra mim, e pra mais ninguém. eu sou possessiva e não vejo problema nisso, não vejo problema em chamar de seu aquilo que te deixa dizer "eu". você é meu. e isso não é só um jogo de pronomes não, isso é amor, é aquilo que a gente quer dizer quando para de se beijar por um minuto, não porque tá com falta de ar, mas porque eu te faço parar porque eu quero te olhar e te dizer tudo isso, que você é meu, mas eu te olho e percebo que de uma forma muito traiçoeira você já sabe de tudo, porque todo mundo conhece muito bem aquilo que é seu. e você me conhece, me conhece bem demais, só não sabe disso; é como se fosse uma sessão na sua cabeça onde tem tudo sobre mim que você não sabe que ela existe, mas ela tá lá, prontinha pra ser explorada, e eu tenho a leve sensação que você já viu tudo, tem horas que você me olha como se já soubesse o que eu penso, então eu me sinto confortável, porque eu não preciso pensar em nada porque você já sabe e você vai fazer por nós. você talvez não saiba disso, mas é assim. você pode achar que não me entende, que eu te deixo confuso várias vezes, mas você me conhece e conhece como ninguém, porque Arthur, eu sou sua garotinha. e sou a primeira, a única. e isso em parte é ruim, porque haverá prazeres nessa vida que nós jamais gozaremos mas acima de tudo é bom, porque a parte do amor que tem gosto ruim que a gente nunca vai provar. e provavelmente ficar com uma única pessoa na vida pode realmente não ter grandes vantagens hoje em dia, mas eu não me importo, porque te amar é como uma aventura, eu simplesmente me lanço, porque eu sei que mesmo que ninguém esteja lá embaixo pra me segurar, eu estarei caindo com você, e o cair é um voo. acredite, se voarmos juntos terá alguém que vai nos segurar quando aterrizarmos. você é o primeiro e o único, porque se eu quero você hoje sei que vou querer amanhã e depois e depois e mais tarde e um pouco mais além... e vou te querer enquanto eu existir. isso pode ser mentira, pode ser que um tempo depois eu me canse ou simplesmente não queira mais, mas eu vou lutar pra querer de novo. o melhor de tudo é que eu sei que caso isso aconteça eu sei que não precisarei lutar, porque você é inteiramente desejável, da cabeça aos pés, de dentro pra fora e por fora. quem sai perdendo então sou eu, que não tenho muita coisa, não sou tão irresistivelmente desejável ou boa como você é, mas se eu tiver que ser, eu me torno isso. no fundo eu abuso mesmo da sorte que eu tenho e fico sofrendo com as histórias dos outros; eu choro com filmes românticos e me comovo com as tristezas alheias, porque isso é todo a dor que eu vou ter na vida, porque com você eu não sinto dor nenhuma, nada nada, nada que possa me fazer entristecer, ainda mais porque  eu consigo ver nos seus olhos escrito "eu jamais vou magoar a Brunna". é isso que eu acho bonito em olhos, não é a cor nem o tamanho, muito menos o brilho, mas o que eles me dizem. e os seus me dizem a todo instante coisas lindas e maravilhosas, mesmo quando você tá chateado porque quando você tá chateado é porque não queria estar naquela situação e tá chateado por isso, não pela situação, porque você sabe que pode lidar com todas as coisas. nossa, você ganhou o coração de uma mulher de maneira fácil, o que pode ser mais difícil que isso? eu te digo: ganhá-lo um pouco mais todos os dias, isso é mais difícil e você consegue. meu coração perto de você cresce e cresce muito e muito rapidamente e logo logo você vai poder ouví-lo, vai inclusive pegá-lo porque é o que você conseguiu ganhar. sabe toda a história por trás de coração de mãe? ela não nasce com ele, eu sei disso, ele vai sendo cultivado e vai ganhando tamanho e ele é realmente grande e pulsante. quem cultiva? bem, Deus prepara homens para cuidá-lo e filhos para aumentá-lo; acredite, você foi preparado com maestria. 

Nenhum comentário: