07 dezembro 2012

Arthur 6 de 57

a paixão é de verdade efêmera. e não demanda labuta alguma pra que se alcance esse estado de êxtase completo.
mas por que quando a gente fala de amor tem que falar bonito? 
a paixão acaba todos os dias, quando vamos dormir. a paixão só existe quando estamos despertos, é algo exclusivamente físico, e quando estamos inertes, parados ela não existe. é como uma reação guardada, que já existe e precisa apenas de um estalo, de um despertar, de uma coisa outra que desperte nosso sentidos primitivos. porque paixão é sim instinto. e não é por outro motivo que conseguimos nos apaixonar por qualquer coisa, qualquer pessoa. a primeira vista.

e quando dormimos ela não existe mais. a paixão é a sensação. amor é  sentimento. amor até dormindo. até morrendo.

e quando acordamos está lá de novo, isto é, se for despertada juntamente com o corpo. e não é por outro motivo que digo "me apaixono por você todos os dias". o seu nome desperta. o seu rosto desperta. as suas mãos. os seus olhos. as suas palavras. o seu eu. o seu coração. o seu corpo. o seu ser. a sua existência. tudo desperta. e na sua ausência também desperta, porque você existe e me ama. e eu me apaixono,e vou caindo... porque em inglês se diz "to fall in love" e eu caio mesmo, como quem se lança, como que não tem medo de subir no topo do prédio mais alto, da torre mais alta, com duas asas de penas e se jooogaaa...
.
.
.
.
.
.
e
.
.
c
a
a
a
a
a
i
.
.
.
.
.
.
v
o
a
a
a
n
d
o
o
o
.
.
.
e voa. e não importa o medo ou fio na barriga, eu volto lá pra cima e caio de novo. não interessa se a paixão dá a sensação de morte, como as montanhas russas dão, é melhor. é real.
e a paixão é física porque o corpo precisa responder a tudo que ela causa. o coração bate feliz. os olhos ficam sorrindo.

e da mesma brunna que escreve demais, vem ai a que canta muito.

Nenhum comentário: