31 dezembro 2011

au revoir 2011

É, acabou, 2011 tão famigerado acabou. Foi o ano em que eu conheci gente que eu nunca imaginei que conheceria, gente que me mostrou o que era bom e o que era mau. Ano que eu chorei mais do que todos os anos da minha vida; o ano em que me falaram que Jesus estava louco pra ter um relacionamento sério comigo e eu me entrego a isso todos os dias. Descobri que viver é mais do que respirar, é amar, até porque ninguém vive sem amor, ninguém. Teve dias em que não vivi e vegetava por entre as ruas e pessoas. 
Andei sozinha por ai, descobri prazeres em coisas muito pequenas e insignificantes, amei amigos que antes não amava tanto e desamei amigos que antes amava tanto. Descobri que viver é ser, é atuar e aturar, viver é ser mais forte e não ser esquecida. 
2011 foi sim um ano com seu altos e baixos, essa balança não despenca para lugar nenhum, fica firme e se sustenta igualíssima, para que eu mesma não despenque. 2011 me mostrou que amores e paixões vêm e vão, que sublimação sempre estará presente dentro de mim, que Freud pode me explicar muito melhor do que eu imaginava que Clarice explicaria, foi o ano em que o bicho do teatro me mordeu e eu permaneci em completo repouso. 
Para que em 2012 eu consiga realizar meus objetivos, grandes objetivos, nada pequenos, que eu me afaste daquilo que me faz mal, mesmo que essa distância me faça mais mal ainda, mas que esse ano me traga mais força que qualquer atriz possa ter. 
*quanto a família tenho o melhor a declarar
*quanto aos amigos tenho despedidas a declarar
*quanto a arte tenho olhos brilhantes a declarar. 
*quanto a paixões, tenho que a Jesus me declarar. 

Nenhum comentário: