11 agosto 2011

Júlio César

Eu sinto uma dor, tão forte que consegue tomar o lugar de qualquer emoção que venha aparecer em mim. Mas é que são as suas palavras e o teu sorriso que me confortam, mas agora estão em algum lugar que eu não sei, algum lugar que seja distante demais para que eu possa me atrever a procurar. O pior de tudo: na sua presença. Você ainda está aqui perto de mim, no mesmo lugar de sempre, ainda não viajou, mas eu sinto você distante... e isso dói. Dói mais que a saudade insuportável que eu sinto. Porque na maior parte a culpa é minha.
Talvez tenha sido eu que não dei a devida atenção quando você disse algumas palavras, porque as palavras que você diz são sempre simples, bem simples, mas que precisam de uma inteligência absurda para entender o segredo que se esconde entre elas. Você é um mistério, não que eu sempre tenha tentado descobrir o que se esconde por trás do teu sorriso sincero, exatamente por isso, é sincero. Mas são os teus segredos e os teus mistérios que fazem com que eu não saia nunca mais do teu lado; faz com que eu queira eternamente aprender mais e mais com você.
Sei que de uns tempos pra cá eu tenho andado meio confusa, insana, mas eu nem sei por quê. Eu não quero descobrir o motivo, porque isso me dói muito; importa apenas saber que você jamais saiu do meu lado, que apesar de tudo você permaneceu calado, esperando que eu aprendesse a importância do silêncio. Eu talvez não tenha aprendido, mas você me ensinou algo sobre a calma. Algo sobre nunca desejar demais.
O que eu mais quero é poder ficar horas te ouvindo no telefone, em vez de ficar horas falando. É, porque você sempre me deu atenção, sempre ficou com o telefone no ouvido escutando o que eu dizia, mesmo não fazendo sentido algum. Você escutou quando eu falei sobre problemas estúpidos, quando eu falei sobre felicidade e quando eu falei de tristeza. Por isso eu quero te ouvir, não porque você me ouviu sempre, mas porque eu sei que o que você tem a falar é inimaginável e indispensável. Tem algo a ensinar. Sempre tem.
O que eu sempre penso é que mesmo se você não me amasse, mesmo se você não quisesse me ver nunca mais, ainda assim eu queria ser sua amiga e te amar. Porque foi Deus quem usou você pra me ensinar tanta coisa, pra me mudar tanto e pra me fazer entender que o amor é maior que tudo. Então eu o obedeço, obedeço a Deus te amando cada dia; amando seus gestos e manias, essa sua alegria.