08 agosto 2011

Antes. Agora. Adiante.

eu consigo ouvir teus gritos. consigo imaginar teus rosto encontrando com a parede e você sentindo a dor do impacto. aquela dor que não era tão forte quanto a que vc sentia.
por mais que a gente sempre diga que a vida é assim mesmo, a gente nunca se conforma com o que ela traz pra gente; nós sempre queremos além daquilo que ela pode nos oferecer.
eu posso ver você se encostando no ombro de alguém e derramando todas as lágrimas possíveis. eu vi você querendo sentir qualquer dor além daquela, vi você pedir pra acordar e ver que era um sonho.
Eu sempre penso que por mais de difícil a gente deve encontrar um ponto bom. agora não tem.
por mais que eu sempre diga que eu não te largo e que eu vou sempre estar com você, eu sei que não sou onipresente, algumas vezes não vou estar. como hoje, como amanhã.
vc é tão nova, tão nova, e tem responsabilidades de um adulto e ainda consegue sorrir. é ai que está tua força, porque você não desiste e não para. eu tenho tanta vontade de te pegar no colo e abraçar bem forte, te ensinar tudo aquilo que você ainda não sabe. eu não quero que a vida faça isso no meu lugar, porque ela não te pega no colo, ela te deixa no chão mesmo. A vida é cruel e é pra qualquer um.
Eu amo você. eu amo você eu amo amo amo amo amo você. eu queria gritar isso.
Eu queria que Você sentisse meus braços em volta de você e que você ouvisse minha voz dizendo: "tudo posso naquele que me fortalece". Tudo. Pra ele nada é impossível, nada. Eu orei tanto, tanto, mas das várias coisas que eu aprendi com tudo isso foi que o tempo não é nosso: é do Senhor. Ele já tem tudo pronto, e ele é perfeito. O melhor de tudo é que ele permite que nós o chamemos de pai. nosso pai. seu pai.