18 julho 2011

Ei, Luana Castro!

Se eu sinto a sua falta? Não, porque como eu já disse você está aqui dentro; a sua parte que está em mim é muito grande; portanto o que eu sinto é saudade. A nossa diferença é que nós não "deixamos" um pedaço da outra em cada uma, mas compartilhamos; o que você tem de mais impaciente pairou em mim e agora está cá dentro. Isso quer dizer, de alguma forma, não importa se nos apartamos, iremos com a outra, ou seja, não nos apartaremos. Sentiremos vontade de voltar sempre. 
Provamos do fim e o gosto não é nada bom, sentimos ele escorrer pela garganta, chegar na barriga e você me fez colocá-lo pra fora. Em qualquer circunstância eu te daria outra chance, aliás, você quem deu a chance. 
Então descobrimos que no caminho que estávamos era o caminho pro fim, agora queremos o começo, o começo, o começo... para que a fase do fim demore muito a chegar. Esse é o começo, amanhã é o começo e depois também é o começo.
Nós não prometemos nada uma pra outra, não fizemos juramentos; mas dissemos uma palavra que vale por muito mais que isso, "amo", então o compromisso não é com a pessoa amada, mas com nós mesmas, porque não conseguimos sentir diferente. 


Um comentário:

luanacastro disse...

Só precisei do dia 19 para ter apenas UMA certeza da nossa amizade, dentre tantas. Eu amo você, amo e amo mesmo. Obrigada por tudo.